Educação no futuro: quais as principais tendências?

Muitas pessoa estão pesquisando sobre qual será a tendência para o ensino superior nos próximos anos. Afinal, passamos e ainda estamos vivendo alguns desafios da educação superior em tempos de pandemia. Por isso, trouxemos este texto para mostrar quais são as perspectivas para o futuro próximo. Assim, você fica bem informado e pode fazer a sua escolha por uma graduação, por exemplo, de forma mais assertiva. Então, confira o texto até o final e deixe a sua opinião nos comentários.

Efeitos da pandemia na educação

O principal efeito na educação foi causado, principalmente, pela necessidade do isolamento. Afinal, essa é uma das maneiras de não deixar o vírus se espalhar. Sendo assim, muitas escolas fecharam as suas portas e adotaram o ensino online. Falando mais especificamente sobre o ensino superior na pandemia, podemos dizer que a maioria das instituições adotaram o ensino EAD. Ou seja, os alunos não precisam se deslocar até a instituição de ensino, mas podem continuar os estudos de casa. Assim, não mantém a vida acadêmica parada.

Dessa forma, podemos dizer que essa  é uma das perspectivas para a educação superior pós-pandemia, ou seja, o ensino EAD. Afinal, ficou claro que não é preciso estar dentro dos muros de uma instituição de ensino para aprender de fato. E essa é uma inovação no ensino superior que já estava sendo discutida há muito tempo, ela só tomou mais força e foi acelerada pelas necessidades presentes da pandemia.

Então, vimos as faculdades presenciais adotando medidas para transformar o ensino. Porém, esse é uma dos desafios da educação superior em tempos de pandemia que precisa ser discutido e observado. Afinal, as faculdades que nasceram com a proposta de oferecer cursos a distância desenvolveram metodologias e processos pensando nesse formato de ensino. Já aquelas instituições que adotaram o EAD às pressas, só adaptaram o ensino, assim como, o atendimento. Por isso, é necessário passar por uma reforma total para atender os alunos da melhor forma.

Alguns especialistas também indicam o ensino híbrido como tendência para o ensino superior. Ou seja, o aluno só precisara ir, por exemplo, duas vezes na semana para a faculdade. No restante dos dias poderá aprender com o formato a distância, diretamente da sua casa.

Futuro da educação pós-pandemia

A tecnologia deixou de ser algo do futuro para fazer parte do nosso dia a dia em diversas atividades como ver TV, ouvir música, conversar com os amigos e até mesmo ligar aparelhos domésticos. Por isso, ela não é necessariamente uma inovação no ensino superior, mas deve chegar com mais  força e ser usada como estratégias para o ensino nos próximos anos. Afinal, se a tecnologia é tão presente em nossas vidas, por que não usá-la à favor do ensino?

Sendo assim, é preciso dizer que essas perspectivas para a educação superior pós-pandemia vão exigir uma atualização dos professores. Afinal, é preciso que esses profissionais entendam das novas tecnologias para que possam utilizá-las da melhor forma e a favor do ensino. Além disso, programas baseados em Inteligência Artificial poderão trabalhar a favor das necessidades individuais de cada aluno, auxiliando na inclusão da turma como um todo. Pois, é preciso levar em conta que cada estudante tem um ritmo de aprendizagem.

E falando no futuro da educação pós-pandemia, o uso das tecnologias também será visível em projetos que envolvem a gamificação, por exemplo. Ou seja, são técnicas utilizadas em jogos que visam aumentar o interesse dos alunos ao aprendizado e aumentar também, a absorção dos conteúdos ensinados pelos professores e professoras.

Tendência para o ensino superior

Outra tendência observada é de que o professor e a professora dos cursos de graduação, serão mais como mediadores de aprendizagem do que a única via de conhecimento do estudante. Em outras palavras, o educação superior pós Covid-19 tende a ser mais dinâmica. Sendo assim, é papel do educador ensinar de maneira colaborativa a construir uma aprendizagem em conjunto com os alunos, desenvolvendo também o pensamento crítico. Ou seja, o aluno também assume o controle sobre a sua aprendizagem.

Além disso, o profissional da educação poderá mostrar novos caminhos para que o estudante complemente o ensinamento de sala de aula ou do EAD. Dessa forma, podemos dizer que essa prática fornece habilidades e competências necessárias para que o estudante desempenhe o seu papel profissional da melhor forma, independente de qual for a área escolhida por ele.

E para isso acontecer, novas metodologias de ensino precisam ser aplicadas. Afinal, é preciso acompanhar essas novas perspectivas para a educação superior pós-pandemia. Sendo assim, as metodologias ativas ganham espaço no ensino. Como, por exemplo, a metodologia ágil, ela coloca os estudantes na posição de aprendizes autodirigidos. Sendo assim, eles vivem experiências sobre os processos e ferramentas, usando o compartilhamento de conhecimento, assim como, de informações e dados. Sendo assim, essa metodologia também reforça a necessidade do ensino EAD ou híbrido, para que o aluno tenha espaço para pesquisas e novas descobertas.

Desafios da educação em tempos de pandemia

O Brasil passou e ainda está enfrentando desafios da educação em tempos de pandemia. Mas, quando a situação do país melhorar, é interessante aprender com esse período e desenhar uma educação melhor para o futuro. Sendo assim, neste texto foram apresentadas algumas tendências para o ensino superior, dessa forma, tanto os estudantes quanto professores precisarão se adaptar para atingir um resultado melhor para todos.

Porém, é preciso lembrar que, assim como o mundo está em constante transformação, a educação também precisa estar. Afinal, essa é a única forma de acompanhar as necessidades das pessoas e do mundo. Por isso, muito ainda precisa ser discutido sobre o assunto. E é também por isso, que estudos relacionados a educação e a metodologia de ensino estão em desenvolvimento constante. Uma prova disso, é o aumento na procura por especializações relacionadas a psicopedagogia e a neuropsicopedagogia, que são áreas teoricamente novas, mas muito importantes. Afinal, os professores ainda são, e provavelmente sempre serão, a base da educação em todo o mundo.

E se você consegue observar uma nova tendência para a educação, nos conte nos comentários.

Equipe de redação do Arte de Amadurecer

Cada integrante de nossa equipe carrega consigo uma valiosa coleção de experiências e habilidades singulares, culminando em um conjunto coeso que busca incansavelmente a excelência na criação de conteúdo. Nosso objetivo primordial é superar as expectativas, oferecendo aos nossos leitores uma experiência que não apenas enriqueça, mas também permaneça na memória.

Conheça Mais Sobre o Autor

Deixe seu Comentário

três + 1 =